quinta-feira, 28 de abril de 2011

A LAAD 2011 serviu de vitrine para o lançamento do novo fuzil ART556 e para a carabina CT556, projetados e construídos pela Taurus, sendo destinados aos mercados militar e policial. E tivemos a oportunidade de conhecer de perto este novo produto em uma matéria exclusiva realizada pelos veículos de comunicação Defesa Aérea, Geopolítica Brasil e Plano Brasil.

Os novos rifles são desenvolvimentos totalmente nacionais e englobam inúmeras e modernas soluções que visam melhorar a funcionalidade mecânica e ergonômica do armamento. Para tal, a Taurus contou com uma vasta equipe de especialistas e experientes policiais. O resultado foi o desenvolvimento de um moderno armamento com uma mecânica simples buscando a eficiência e funcionalidade, aliado as mais modernas soluções ergonômicas, proporcionando conforto e comodidade ao operador, visando suprir as necessidades e funcionalidades de um moderno fuzil/carabina atual.

Duas versões foram desenvolvidas, a ART556 (Assault Rifle Taurus – Rifle de Assalto Taurus) é um fuzil de assalto de tiro seletivo, com as opções de seleção de tiro F – Full (Automático - Rajada plena), 3 – Burst (Rajada curta controlada de 3 disparos), 1 - Intermitente (semi-automático) e S – Segurança (Travada). Já a CT556 (Carbine Taurus – Carabina Taurus) apresenta apenas as opções de seleção de tiro 1 - Intermitente (semi-automático) e S – Segurança (Travada), sendo destinada principalmente para mercado policial.

O novo fuzil ART556 e a carabina CT556 calçam o calibre 5.56x45mm NATO (OTAN), e são operados a gás com sistema de êmbolo e trancamento da culatra por meio de ferrolho rotativo com seis engranzadores (Lugs). Outras características destes modernos rifles são à extensa utilização de polímero de alto impacto na construção da estrutura do armamento, caixa da culatra em alumínio, coronha rebatível e regulável em comprimento, registro de segurança ambidestro, carregador padrão STANAG com capacidade para 30 munições, empunhadura para a mão frontal no receptáculo do carregador, quebra chamas e sistema de aproveitamento de gases por pistão, trilhos picatinny nas laterais, parte superior e inferior do guarda mão para a instalação de acessórios, ejeção na lateral direita, retém do carregador de fácil acesso e retém do ferrolho ambidestro e de fácil acesso.
Ambos os modelos possuem um comprimento total de 750mm com a coronha estendida e 463mm com a coronha rebatida; e um cano com comprimento de 254mm, possuindo um peso total de 3,6 kg com carregador vazio.
Há de se ressaltar que os modelos vistoriados são protótipos, e apesar de estarem em um estado avançado ainda podem receber alterações antes de sua produção seriada.

Autor: Welington Mendes Silva – Defesa Aérea.
Entrevista: Welington – Defesa Aérea e Claudio Geopolítica Brasil.


5 comentários:

  1. Salve Wellington, foto magnífica!!! Desculpa, mas não consigo identificar, com você na foto é um ART556 ou a carabina CT556??

    Meu amigo, o LAAD foi um sucesso, animal demais o VBTP-MR Guarani, fico com orgulho.

    O Vinna postou as versões a dois anos, não sei até onde está atualizada.

    http://moraisvinna.blogspot.com/2009/11/3-mil-veiculos-blindados-vbtp-mr.html

    Abração meu nobre!!!

    ResponderExcluir
  2. Proobus, este é o fuzil ART556 que se difere da carabina CT556 apenas pelo seletor de tiro, com as opções a mais de tiro Full e Burst!!!
    A matéria do Vinna foi muito bem escrita e esta de acordo com o projeto, porem o Guarani em seu primeiro protótipo é mais do que o esperado, ele conta com todas as modernas soluções de qualquer um dos seus mais modernos VBTT concorrentes...
    Ele é simplesmente fantástico, simplificando o VBTT Guarani é moderno e eficiente...
    Um grande abraço Probus...

    ResponderExcluir
  3. hola, buen blog, tengo un blog de cazas de combate,
    http://cazasdecombate.blogspot.com/
    y era si quieres para intercambiar enlaces,
    Para cualquier cosa ponme un comentario en mi blog, indicandome tu pagina web.
    Gracias y un Saludo.

    ResponderExcluir
  4. o gente o guarani é excelente mas a coronha do art 556 não é muito grande não?

    ResponderExcluir
  5. Concordo sobre o Guarani.
    A coronha do ART-556 é regulável, e na foto a mesma esta estendida ao máximo!!!
    Um grande abraço, Unknown!!!

    ResponderExcluir